quarta-feira, 11 de setembro de 2013

mundo real

Uma menina de oito anos casou com um homem de quarenta. Morreu, no seguimento da sua função. Enquanto as questões culturais superarem a dignidade humana, viveremos sempre numa selva. Enquanto pessoas pertencerem umas às outras, viveremos sempre numa prisão. Isto leva-me a pensar no Homem até à sensação de impotência da sensatez e do respeito, perante o poder. E na terrível derrota da inteligência, pois. O que supostamente nos distingue da bicharada.

( E hoje, só por acaso, é onze de Setembro.)

4 comentários:

Deixar um sorriso...

Seguidores