quinta-feira, 11 de agosto de 2016

super-heróis

No Carnaval de uma escola perto de mim, houve há um tempo uma ideia genial. Mascarar as crianças de super-heróis, e deixar o segredo até ao fim, altura em que os pequenos aparecem todos eles vestidos de bombeiros. No imaginário e na fantasia existe o maravilhoso Super-Homem, o ágil Homem-Aranha, o poderoso Hulk. À volta deles aprendemos a construir uma realidade paralela, elevamos ao exagero as competências humanas inexistentes, selamos compromisso com os sonhos, e vamos mais longe na nossa capacidade simbólica de construir e acreditar. Mas é na vida de todos os dias que aprendemos realmente onde existe a força real. É nas horas difíceis que conhecemos quem nos salva efectivamente. É no terror da desgraça que concebemos que a verdadeira força está na coragem, na bondade e na dedicação de alguns, perante os outros. Um grande bem haja a todos os verdadeiros super-heróis. Estes, entre outros, merecem que todos nós lhe façamos uma vénia, lhe retiremos o nosso chapéu, lhe estendamos o nosso tapete e nos calemos, quando ousamos criticar. 

4 comentários:

  1. Eles sim são heróis a sério e não recebem nem metade do reconhecimento e das "regalias" que merecem...

    ResponderEliminar
  2. Os bombeiros nao sao heróis, fazem aquilo que é expectável na medida das suas funções. Merecem reconhecimento, é certo mas limitam-se a fazer o que lhes compete. No limite, são só isso: pessoas que se limitam a fazer aquilo que tem de ser feito, durante todo o ano, acrescento eu.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gata Ambígua, sinto-me sempre menor perante quem arrisca a vida pelos outros. Falha minha ou grandiosidade vossa, encare como entender...

      Eliminar

Deixar um sorriso...

Seguidores