quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Dr. Scholl

Uma unha de um pé. Uma unha de um pé é tudo o que lhe basta para que o resto do corpo doa, não há direito. Explica ao Senhor Doutor, que perante a impaciência a questiona de forma alargada sobre distintas questões. No final, prematuramente julga ela, mas com um ar deveras consubstanciado, afirma ela também, atira-lhe à cara com uma menopausa precoce. Sabe como é, não vai para nova... A unha passou a ser quase um pormenor; o resto não é que a assuste, mas verdade seja dita, mete respeito. Logo depois levanta umas palmilhas coloridas do filho numa loja de ortopedia. Tropeça na entrada, sempre foi desajeitada, eventualmente (é quase certo) desde que nasceu. O senhor do balcão percebe e tenta vender-lhe uns Dr. Scholl, são um conforto, uma segurança a andar, hoje até bonitos já são... Nessa altura, do alto dos seus saltos, via-se, começou a ficar perturbada. Não lhe ocorreu mais nada senão contrariar o que o médico lhe tinha diagnosticado previamente, e controlou a irritação (vencer é sempre o melhor caminho). Foi o que valeu ao vendedor, uma simpatia de pessoa, um profissional atento e prestável. Merecia lá o pobre tamanha indignação.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Deixar um sorriso...

Seguidores