domingo, 7 de julho de 2013

curtas


( O fato de banho caiu num desuso forçado, jamais voltará a tapar pernas. As bolas são eternas. A graça de um conjunto assim já não se vislumbra por aí, ninguém a encontraria. Ao verão perdoo quase tudo excepto as noites cortadas em pedacinhos impossíveis de colar. As letras morrem-me nos dedos que deixam forças ao corpo, não vá este não respirar. Um dia ainda me enfio assim na tua objectiva. Depois rio que nem uma perdida e fujo para o mar.) 

8 comentários:

  1. Mas são nas noites quentes de sono entrecortado que as páginas se tornam menos brancas.

    ResponderEliminar
  2. Usar fato de banho é sinal de intelectualidade... Qualquer coisa do género...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não sei, julgo que depende. Podem ser diversos os factores; elegância, recato, consciência. Mais por aí...

      Eliminar
  3. Eu usei este ano e devem-me faltar essas coisas porque aquilo não foi lá muito fácil... Que aperto... Quem sabe noutra situação o usaria e ficaria elegante, aliás na fotografia a elegância é bem visível...C.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A elegância da fotografia vai muito além do fato de banho, e está quase inacessível a nós, comuns mulheres... :)

      ( Tu estás apertada por outras questões, ó... :)

      Eliminar

Deixar um sorriso...

Seguidores