terça-feira, 4 de junho de 2013

graciosidades

Vejo por ora entrevistas diversas onde constato que algumas jornalistas de há muito experimentam a reciclagem. Perdem a classe habitual, e optam por nos brindar com umas observações leves e uns sorrisos estridentes a despropósito. Desconheço se recebem orientações superiores para fazê-lo ou se tentam com afinco modernizarem-se. Mas seja como for perdem, claro, como sempre perdem as pessoas que ousam deixar à margem a serenidade que o tempo lhes ensinou e arriscam tentar rejuvenescer até ao lugar cobiçado da airosidade jovial, um regresso quase impossível de se fazer com a graça ambicionada. Graciosa é a assumpção do lugar ocupado sem evasivas, ora essa. A tarimba do tempo e do saber é muito mais charmosa do que almejar a frescura da juventude, fora dela.  

17 comentários:

  1. Ter a sabedoria para envelhecer, é um dom. Ser estúpido, nesse processo é uma opção que geralmente, desacredita todo um passado que até tinha valor.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O crescimento é um valor inestimável. Saber deixá-lo acontecer é tramado, especialmente para nós mulheres. Culpa especialmente nossa, assumo as culpas no cartório. Com alguns dedos vossos, vá... :) Vocês, por norma, neste ponto em particular, são mais inteligentes...

      Eliminar
  2. Completamente de acordo. E quem diz jornalistas, diz outros quaisquer...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Diz outro quaisquer, claro. Nestes vimos porque acompanhamos. Tal como em outras figuras públicas...

      ( Enfim. Não há como sermos a comum das mortais. Ninguém vê nada e pronto, siga... :)

      Eliminar
    2. LOL. Isso dizes tu! Diz lá que não tens pelo menos uma dúzia de olhos postos em ti cada vez que sais à rua :) :)

      Eliminar
    3. :):) Lol. Depende dos dias... :))

      Eliminar
    4. Isso, Antígona! E ficam todos em bico...

      Eliminar
    5. Isto hoje está tudo com umas piadolas giras. Está, está... :)

      ( Boa disposição, valha-nos isso...)

      Eliminar
    6. Como diz o homem do quiosque, as verdades são para se dizerem e os olhos também sabem comer :)

      Eliminar
    7. Enganei-me, ele diz assim: as verdades são para se dizerem e os olhos também sabem comerem... eheheh

      Eliminar
    8. :)) Mas não querem lá ver isto... :)

      Eliminar
  3. Olha lá, referes-te a alguma em particular ou a várias? Em qualquer dos casos diz qual/quais, s.f.f.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Refiro-me especialmente à Judite Sousa. Já o acho há um tempo, mas piorei a opinião na entrevista que ela fez na passada segunda à cientista Elvira Fortunato. Se não viste, espreita, e depois conta-me...

      ( E vale também pela entrevistada, claro...)

      Eliminar
    2. A Judite é uma menina...

      (Ficaste com inveja, foi...?) :P

      Eliminar
    3. Inveja nenhuma. Gosto dela, mas acho que já gostei mais. E é só isso, tá bem?? :)

      Eliminar
    4. Tem graça que também a achei esquisita! será que "mexeu na cara"?

      Eliminar
    5. Eu achei-a estranha na postura, nem foi propriamente na cara. Mas poderá também ter mexido. Está na idade... :)

      Eliminar

Deixar um sorriso...

Seguidores