quarta-feira, 26 de junho de 2013

quase perfeito



(O eléctrico subia ruela acima por entre uns putos que corriam nas férias grandes com dias grandes e com vidas grandes. Os sonhos condiziam aninhados em corpos pequenos de riso trigueiro. Eles, maiores, iam lá dentro na cidade inquieta capaz de guardar. Há lugares onde cabe quase tudo, tal como há corpos onde se sente imensamente. Assim morra o medo.)

4 comentários:

  1. O que é que se sente imensamente nesses corpos? Não percebi...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claro que percebeste... De resto, há coisas impossíveis de descrever. Não te parece?...

      Eliminar

Deixar um sorriso...

Seguidores