domingo, 30 de junho de 2013

aviadores verdes

O meu pai tinha uns destes que completavam o cenário das Lois (ainda existem?), era eu miúda. Não havia nada mais feio do que aquilo, o verde tropa não tinha gracinha alguma e a fragilidade exposta aos ventos que quase lhos levavam da cara na nortada da Nazaré, era qualquer coisa de assustador. Hoje são exactamente iguais e lindos de morrer. Tendo em conta que os meus olhos são os mesmos, que não mudei para o Sporting e que continuo a abominar fragilidades, só posso concluir que as pessoas quando crescem gostam de coisas que não fazem sentido, como óculos de aviador. Ou como dormir a sesta, se quiserem outro exemplo.  

8 comentários:

  1. :) :) Os gostos são uma das coisas que se vai alterando com a idade :) Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. :)) Isso. E engraçada por vezes a amplitude das mudanças. Estes, por exemplo, passaram de horríveis a lindos de morrer. E isto sem falar na sesta... :)

      beijinhos...

      Eliminar
  2. Desculpa lá, mas dormir a sesta com estes óculos de aviador é bué bom.
    Sempre houve, contudo, meninas pequeninas irritantes e irritadiças :P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ó Paulo, dormir a sesta é sempre bom, com ou sem óculos, todos os adultos sabem disso... :)
      (Meninas irritantes e irritadiças não sei o que é. Tu é que percebes dessas coisas, estou a ver, tens de explicar-me isso melhor, sim?? :)))...)

      Eliminar
  3. os Rayban, são como os Zippos, para sempre :) A Lois ainda existe sim :)) A sesta também :)))

    ResponderEliminar
  4. Eh pá, dormir a sesta é maravilhoso e, de facto, é uma coisa que abominava quando era miúda pequena! Será da idade?????
    Beijinhos!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também Paula. Mas acho que será mais ainda pela falta de oportunidade... :)

      Beijinhos

      Eliminar

Deixar um sorriso...

Seguidores