sexta-feira, 24 de outubro de 2014

gravitação

No mundo temos demasiadas vezes duas simples classes. Como se tudo fosse divisível por número certo, sem vírgulas, sem casas decimais. De um lado os que julgam que a humanidade gira em tordo deles. Do outro os que desfazem em prol da humanidade como se de um estorvo se tratassem, sendo portanto pertinente a acção e o respeito produtivo, sempre direccionado ao centro. Retiro, para além de outras coisas, bem além de um numero par, que há os que se julgam o cerne, e os que constituem a periferia. Algures no intervalo pouca gente habita. E deve ser também por isto, que o mundo gravita. 

Sem comentários:

Enviar um comentário

Deixar um sorriso...

Seguidores