quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

atum ou chocolates?


(Às vezes apetece dizer que se deslarguem disso. Vivamos pois, quem quiser e assim apreciar, amor sem hora marcada. Mas deixemos respirar quem aprecia o agendado, cercado a bic vermelha no calendário do frigorífico, ou emergido do lembrete, barulhento, do smartphone. Ainda ontem, noite entradota, compras tardias e encontro a meio do corredor dos enlatados um casal bisonho de orquídea na mão. Outra mão na outra mão e boca na boca, pois. Querem lá saber da pirosice do dia ou das vésperas, sequer da das montras ou dos pacotes de açúcar cor de rosa choque que me entram pela bica adentro todas as manhãs, de há uns quinze dias a esta parte. Interessam-se lá eles da crise, financeira ou da meia idade, que atravanca desembaraçamentos amaldiçoados, coisinha do pior. Um dia ainda se enfiam num balão de ar quente em direcção aos céus enquanto dançam e sonham alto, tudo a meio caminho das nuvens. Que voem, que dancem e que sonhem, é o que tenho a dizer. E eu se não quiser ver que feche os olhos ou que passe no corredor do lado, que posso sempre não comer atum e ficar-me pelos chocolates. Com, ou sem forma de coração.) 

2 comentários:

  1. CF, gostei do texto e principalmente do video :)


    :)))) sorriso

    ps...estou farta desses pacotes de açúcar cor-de-rosa

    ResponderEliminar
  2. O vídeo fez parte integrante de muitas adolescências... :)

    ps... também estou. o primeiro deu-me um susto, confesso, depois habituei-me. eventualmente, não sei ainda, irei sentir-lhes a falta.

    ResponderEliminar

Deixar um sorriso...

Seguidores