terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

Ahmad e Morsal... O reflexo do extremismo religioso...

Pena que nos tempos que correm, da tão falada (ou ambicionada) liberdade continuem a acontecer situações que demonstram que afinal o Mundo é um lugar estranho, onde se mata quem tenta seguir os seus desígnios...
Por vezes acordo a julgar que vim ao mundo num tempo de glória, onde se pode dizer e fazer o que bem nos aprouver, e onde a nossa vontade supera o que quer que seja; pior é que, com muita frequência, episódios desta índole relembram-me que afinal o mundo não é assim tão livre, se não para todos, pelo menos para muitos...
Questões culturais, religiosas, continuam a castrar as ambições, os sonhos, os projectos de quem consegue libertar-se das malhas do fanatismo, e ambiciona outras viagens, outros caminhos... Pela minha parte, e como curiosa da mente Humana, sei que a vontade ou a crença de povos têm um poder inimaginável, empolgado ainda pela alienação... A caminhada é longa, mas espero que Deus, ou alguém dê coragem a que tem vontade de mudança, e ilumine caminhos mais livres, mais dignos, de livre arbítrio, sem destinos dados à partida...
Não me considero propriamente com espírito de revolucionária, talvez por estar inserida numa sociedade onde se fala em conceitos como homossexualidade ou liberdade de escolha já de forma clara ( embora ainda longe do desejável); de qualquer forma, dou graças por pertencer a esta sociedade... Se não correria sérios riscos de ser uma Morsal... Um Bem Haja para ela, pela força, pela coragem... Um voto de Pesar para Ahmad, que pela "defesa da honra da família" perde a liberdade, a irmã, e a própria família... Segundo ele, a honra saiu a ganhar...

Sem comentários:

Enviar um comentário

Deixar um sorriso...

Seguidores