quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

Espera....

A pouco e pouco descubro as palavras que abomino... Entretanto, e pós paciência surge-me a espera... Pode ser doce, é um facto quando esperamos uma certeza boa, se é que na vida existem algumas... No entanto, e na minha, confesso que normalmente assume um carácter que me aborrece verdadeiramente. Ora vejam, esperar pelo fim do mês, a fim de receber uns troquitos, esperar na fila do supermercado a fim de gastar esses mesmos troquitos, esperar pelas amigas atrasadas para o jantar, pois no nosso país a pontualidade é uma ilusão e os relógios teimam em parar, ou em ficar sem pilha, ou então nem sequer temos um; ou era o cabelo que não ficava no sitio, ou então a roupa que não assentava bem... Esperar a bonança, depois da tempestade, esperar pelo fim do dia, quando o trabalho se apodera de nós ( quase todos os dias, portanto), esperar, esperar, esperar... Cada dia mais me convenço que passamos mais tempo à espera não sabemos muito bem de que, do que a agir verdadeiramente em prol da nossa felicidade... Os antigos tinham umas verdades giras do tipo quem espera desespera... To quase assim... Mas existem outras máximas respeitantes ao mesmo assunto; quem espera sempre alcança, por exemplo... Hum, esta parece-me bem...

Sem comentários:

Enviar um comentário

Deixar um sorriso...

Seguidores