sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Ambiguidades

Todos os dias me ocorre, se de facto ensino bem o meu filho. Até hoje, e provavelmente até sempre, tenho-o ensinado a ser esforçado em vez de oportunista, sério ao invés de ardiloso, recto, a todo o custo. Sou das que telefona do meu telefone no local de trabalho, das que não gasta folhas em vão, das que fica para além da hora quando é preciso, das que chega mais cedo se for caso disso, das que se preocupa para além do exigido, para que tudo corra bem. Até hoje, não consegui trilhar caminhos de desrespeito, apenas para eu ficar bem vista, de abuso, apenas para me desenrascar, de desleixo, só porque não me apetece.
Ainda assim, os ganhos obtidos medem-se em níveis internos, não mais do que isso. Não que não sejam importantes, que o são, dado que considero que todo este caminho, me torna melhor a cada dia, enquanto pessoa que sou. Mas ainda assim, traz-me de arrasto um sem número de injustiças, sentimentos ambíguos, julgo que até poderei dizer, frustrações. Ele, ao que me parece, segue-me os passos. Eu, sinto-me orgulhosa, claro, que apesar de tudo, julgo ser este o caminho correcto. Mas ao mesmo tempo, sei que a vida lhe vai ser tão mais difícil.

2 comentários:

  1. Ainda me ontem ao almoço me questionava com uma colega se esta minha forma de dedicação desmesurada ao trabalho vale mesmo a pena. Se algum dia chegarei ao ponto de perceber que tudo foi em vão e os que são considerados bons não serão sempre não os que realmente fazem mas os que melhor sabem fingir que fazem.
    Esta semana foi uma das piores semanas de sempre, os frutos não sei se os colherei, as consequências sinto-as cada vez mais.

    Beijo

    ResponderEliminar
  2. Há que não desistir :) há que não desistir :) e as tentações são muitas :( Beijos

    ResponderEliminar

Deixar um sorriso...

Seguidores