segunda-feira, 22 de abril de 2013

...

Não tenho nada contra pessoas demasiado magras. Só não as aprecio em publicidades influentes, enquanto tendência. Anteriormente, deixávamos isto só para mulheres. Avançamos, claro, chegamos ao culto masculino. Unconventional chic da Lacoste, é para homens que só comem ervilhas? Ou entraremos breve num novo limite, até hoje reservado ao frágil estereótipo feminino?

12 comentários:

  1. pronto, está explicado: não gostas deles fininhos...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ó pá, não é isso. :) Nada tenho contra gente magra. Mas atenta-me ao modelo: O pobre, nem bochechas, nem braços, nem pernas, nem coisa nenhuma. Provavelmente a moda não pega, que vocês neste campo não são tão susceptíveis como nós. Mas era de evitar. E ainda para mais a marca em questão não precisa destes exageros... Com as mulheres vem de há muito. Nos homens, não é comum... Daí as minhas questões...

      Eliminar
    2. Queres tu dizer que o "pobre" não tem nada?
      Não sabes, está vestido.

      Eliminar
    3. Pois está, e eu só falo do que se vê. Quanto ao que não se vê não opino, claro. Nem me interessa, caso não se tenha percebido :)))

      Eliminar
    4. Falas do que vês? Mas desde quando lhe vês as pernas, como mencionas? Não as vês, mas adivinhas.
      Uma mulher pode imaginar tanta coisa, que eu sei lá se não as vês - às pernas e a outras coisas.
      Portanto, não se percebeu... :P

      Eliminar
    5. Uma mulher imagina tal como um homem imagina. No caso concreto, não imagino coisa nenhuma para além de uma magreza excessiva.

      Além disso Paulo, entrar na imaginação de uma mulher é demais para um homem. Não estás a arriscar muito, não??? :)

      Eliminar
    6. Se "uma mulher imagina tal como um homem imagina", não me é de todo difícil "entrar na imaginação de uma mulher": vês mais do que dizes e nem sequer arrisco muito :P

      Bjs, até já.

      Eliminar
    7. :) Não se tratando do caso em concreto, devo dizer que não arriscas, não. Imaginar faz parte da construcção que fazemos da realidade. Nós e vocês. E é bom que assim seja...

      ( Até já. Beijos... :))

      Eliminar
  2. Não é por ser gordo, mas nunca gostei de magrelas, mesmo quando era magrelas :)

    ResponderEliminar
  3. Igualdade de género, Carla:) Acho muito bem que se exija aos homens o que se exige às mulheres:) (O que não quer dizer que concorde com a exigência, sou completamente contra a ditadura da beleza que vai pelo mundo, ditada pela moda, sobretudo. Até porque o conceito de beleza é, como está claro no teu post, relativo:) )

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim Fátima, será por aí. Um disparate esta, se nos centrássemos em outras, seria bem melhor. Se bem que não sou defensora da teoria. Alargando o âmbito, somos diferentes, ponto. O importante é respeitar essa diferença. Olha que grande tema para um post... :) Bom dia da liberdade...

      Eliminar

Deixar um sorriso...

Seguidores