sexta-feira, 20 de março de 2009

I'm back!!!

Começo a achar que desde ontem ao final do dia uma nuvem negra baixou em mim...
Acaba o dia de trabalho, e rumo a casa com o meu rebento, que valha-nos isso estava em dia muito amoroso... Ligo a televisão para entreter o pequeno enquanto trato do jantar, e descubro horrorizada que esta não funciona, ou seja o cabo da TV entrou em colapso... Pela noite fora, não é que me incomode, pois não costumo perder-me de fronte a ela, mas no final da tarde, enquanto oriento a casa, confesso que me faz falta... Lá espeto um DVD do Tom Sawier, que pela enésima vez "voa lá no alto" da minha casa...
Trato das lides, jantamos, e entretenho o pequenote com uma história... Depois de o por a dormir, instalo-me em frente ao meu computador... Aí sim, começo a entrar em pânico, quando descubro que também não tenho net... E agora?? Isto é mais sério do que eu pensava. Trato de procurar o contacto da assistência, mas, despachada como sou, deito de imediato todas as facturas fora, não tendo nenhuma na minha posse, nem net para procurar o número... Isto está bonito está... Vale-me o meu pai, que me fornece o número via telemóvel ( sim, tenho telemóvel, não estou isolada do mundo)... A assistente tenta à distância resolver o meu problema, mas não consegue, pelo que vêm hoje os técnico durante a tarde ( espero eu)... Bom, que fazer? Pego num livro, e adormeço para ai na segunda página. Que noite emocionante...
Hoje, a nuvem continua cá... Consulta de dentista, que é sempre óptimo para começar bem o dia, e de seguida venho trabalhar... Pelo caminho, uma estrada cortada, e um Senhor das obras que me indica o caminho alternativo: "Vais por ali, cortas acolá.... ( Deve ter andado comigo na escola, e eu não me lembro, mas enfim, preciso das suas indicações e não é hora de me armar em esquisita, como de costume; vamos ver o lado bom da coisa, acha-me com cara de novita e trata-me por tu )... Bom, penso eu, esta estrada de terra batida maravilhosa, deve ter um fim... Sigo as coordenadas fornecidas pelo Senhor que andou comigo na escola e eu não me lembro, e a estrada de terra batida não acaba; olho para o telemóvel, não tenho rede... Bonito, mais uma vez!!! Continuo em frente, até porque inversão de marcha naquela estrada é impossível... Vejo um agricultor no seu tractor, e respiro de alívio... Pergunto: Esta estrada tem saída? "Déeemmm déeeemmmm", responde o Senhor cheio de boa vontade... "Em fereeeente iraaaa à dreeeta". Bem a minha capacidade de entendimento esforça-se, e consegue entender pelo menos que a estrada tem um fim próximo, e que não me vou perder definitivamente no meio do nada... Ufffa... Pronto sigo, e um pouco mais à frente descubro a estrada de alcatrão... Estou salva... Entro na minha zona de conforto, e chego ao meu local de trabalho... Tv, net, afins... Back to civilization...

Sem comentários:

Enviar um comentário

Deixar um sorriso...

Seguidores