segunda-feira, 9 de março de 2009

Há dias assim...

Hoje estou num daqueles dias em que me parece que tudo o que gira à minha volta foge ao meu controlo... Não percebo esta terrível necessidade que temos de sentir que dominamos isto ou aquilo, e quando isso não acontece parece que nos encontramos perdidos... E o pior, é que na maioria das vezes não acontece mesmo... Ora vejam; não dominamos o tempo, que quando queremos que passe depressa soa a infinito, e quando queremos que passe devagar parece que voa... Não dominamos o trabalho, pelo menos por mim falo. Por muito que corra nunca tenho tudo feito, e se à dias em que aperta a papelada, é sempre nesses que o telefone não para, o fornecedor x aparece e o y também dá um ar de sua graça... Não domino as minhas vontades tanto quanto queria, por isso ter referido que quando se age de acordo com elas poderemos considerar um luxo, e daqueles; agora, por exemplo, a minha vontade não vou dizer-vos qual era, mas, e à parte de adorar escrever, havia algo que preferia a estar aqui a escrevinhar no meu blogue... Não domino o meu dinheiro, que por muito que eu queira que estique, tem um jeitinho para encolher, que não sei onde foi buscar... Só eu não encolho assim, ao sabor da minha vontade algumas partes de mim... Também não percebo porquê, mas pronto, não se pode perceber tudo... Não domino as atitudes dos outros, e os meus sentimentos de revolta quando fico desiludida perante elas... E é aqui que a porca troce o rabo... No resto dos domínios que referi, aguento-me, de costas ou de barriga... Neste último a coisa pia mais fino; também me aguento, mas exige esforço considerável... E numa altura de poupança e de aperto de cinto, parece-me prudente poupar também a minha energia... Portanto gente que me circunda nos mais variados contextos, não me desiludam, se fazem o favor. Não estou com isto a dizer que me poupem a alguma critica ou que me tratem como se de porcelana fosse feita; nada disso... No fundo, no fundinho, eu só me desiludo quando me iludo primeiro... Podemos pois começar por ai... Se forem uns crápulas, assim se revelem. É sempre preferível, do que mascararem-se de algo que não corresponde à realidade... Não sei se é qualidade, se defeito, mas sou autêntica... Gostava que o mundo e os outros também fossem assim...

Sem comentários:

Enviar um comentário

Deixar um sorriso...

Seguidores