sexta-feira, 6 de março de 2009

O que nós queremos ouvir...

Bom dia, bom dia... De chuva, mas enfim...
Tenho a dizer, que me parece que no fim de velha vou mudar de profissão... Assim, pra qualquer coisa que me torne mais ignorante, e que me permita entender o que bem me apetecer daquilo que os outros me dizem...É que esta história de ler nas entrelinhas, e de sempre, ou pelo menos quase sempre perceber não o que se disse, mas o que se queria dizer ( correctamente), não tem lá muita piadola... Tradicionalmente a maior parte do mulherio projecta-se a 200%, e consegue efeitos fantásticos na percepção do que se lhe diz... Adaptado obviamente ao que deseja ouvir. De um elogio do tipo " essa roupa não te fica mal", conseguem depreender um " estás linda de morrer"; eu, que depressa entro na mente do mentecapto que ouse ter um discurso destes para com a minha pessoa, de uma forma mais profunda e realista, depreendo de imediato, o que ele pensou na realidade, ou seja, um vulgar, " não estás mal, mas..." E convenhamos que um "mas" no final, mesmo que depreendido, não soa bem... A minha capacidade de projecção está um pouco limitada, concluo...
No meio da classe do mulherio, cada vez mais me convenço, e olhando o panorama circundante, que quanto mais ignorantes formos, melhor... Pouco exigimos e com menos nos contentamos; ou seja, quanto menos armadas em esquisitas, mais facilmente ficamos num estado de encanto, enquadrado perfeitamente na excelente capacidade de fazer filmes daqueles verdadeiros... É que a capacidade de realizadoras de cinema é fantástica na nossa classe, nunca tinham percebido???... Pela minha parte, começo a julgar que, esta coisa de viver na ilusão de que somos adoradas e as melhores do mundo ás vezes é capaz de ser giro...
Não sei se me adapto, mas to quase tentada a experimentar...

Sem comentários:

Enviar um comentário

Deixar um sorriso...

Seguidores