terça-feira, 3 de março de 2009

Leituras de Fim de Semana...

As diversas culturas espalhadas pelo mundo são de facto de valorizar, fomentar e preservar...
Sem dúvida que é importante o respeito e dignidade de cada uma, baseada em crenças, em história... De qualquer forma, e numa época onde os Direitos Humanos já têm uma palavra a dizer, parece-me urgente repensar algumas tradições... Numa leitura de fim de semana ( quando encontro realmente tempo para a nobre tarefa da leitura a fundo), encontro um artigo sobre a mutilação genital feminina que continua a povoar fortemente as tradições de alguns povos; assente em raízes religiosas e culturais, esta prática faz ainda parte de rituais um pouco por todo o mundo com forte incidência nos Países Africanos e nas Sociedades Muçulmanas... Para além dos riscos físicos inerentes à prática, surgem os não menos importantes riscos psicológicos, pela dor a que se é sujeito, e pelo seguimento pela vida fora de uma sexualidade vazia, com vista única e exclusivamente à reprodução da espécie...
Não conheço a fundo as raízes desta prática, mas sejam quais forem, julgo ser necessário trava-la com o apoio das Organizações Mundiais, e da Justiça Internacional... Não é preciso pensar muito... Nós só nascemos com o que precisamos, e se a mulher não necessitasse de órgãos de prazer, não nasceria com eles. Mais uma vez, é outra das situações, onde esconder a cabeça como a avestruz, continua a vigorar... Decerto se alguém saísse por aí fora a cortar uma outra parte do corpo de alguém, as medidas seriam outras...
O facto de ser uma prática, apesar de tudo, empolgada pela Mulher, também me intriga... O que leva alguém sujeito a tão atroz sofrimento a permitir ou até a fomentar a continuação da prática nas suas filhas?? Concluo que muitas vezes as questões culturais têm um papel demasiado forte, sendo necessário as politicas de cada País repensarem a sua validade, à luz da Sociedade actual, dos Direitos actuais, e da Igualdade, que infelizmente continua a ser só no papel... Pena que no Séc XXI, a Mulher continue a ter um papel precário a nível mundial... Precário ao ponto de pelas próprias mãos privar outras de uma vida e de uma sexualidade normal... Talvez o ponto de partida seja mesmo esse; uma melhor Educação, um melhor conhecimento do corpo, de si, e das suas potencialidades, e a consciência de valor próprio e auto-estima...

Sem comentários:

Enviar um comentário

Deixar um sorriso...

Seguidores