sábado, 18 de maio de 2013

adenda ao post abaixo

Ia hoje cedo para o meu lugar, quando a antena 3 me brinda com peças do Teatro Rápido do Chiado. Lembrei-me que há muito não vou ao teatro, um outro esquecimento imperdoável, mas esse assunto largou-me logo ali ao escutar debaixo de água um diálogo de dois irmãos abandonados pela mãe. Eles gostavam do iogurte que ninguém lhes guardava no orfanato, aquele cujo sabor preferido é para nós, assim haja aquela pessoa que nos dá sempre o que mais gostamos. Também me lembro dos vigor de morango que a minha mãe me guardava. Eram quadrados e realmente pouco aveludados, mas na época, há muitos anos, não havia nada melhor. 

5 comentários:

  1. Havendo «aquela pessoa que nos dá sempre o que mais gostamos», todos os iogurtes do mundo têm outro vigor...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. :) A isso chama-se amor, não achas? E não há criança no mundo que deva crescer sem saber o que ele é...

      Eliminar
  2. Convido-a então a assistir ao espectáculo. Teremos muito gosto em tê-la como espectadora e no final, se quiser, trocar algumas ideias consigo.
    Um abraço e bem haja.
    Mariana Rosário
    (Actriz e autora do texto do espectáculo "Debaixo de Água" em cena no Teatro Rápido até dia 31 de Maio.)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cara Maria Rosário, que convite tão bom. Gostei do que ouvi, sim, e gostaria muito de vê-la ao vivo. Não sei se me será possível, uma vez que resido fora de Lisboa, mas ainda assim, é com carinho que vou ponderar a questão. Se o fizer, irei ter consigo no final da peça, com todo o gosto.
      Muito obrigada, e desejo-lhe o melhor sucesso. Um abraço.

      Eliminar
    2. Faço votos para que consiga aparecer. Eu e o meu contracena Eduardo Frazão. Com muito gosto a receberemos no final do espectáculo.
      Um abraço e obrigada! Mariana Rosário

      Eliminar

Deixar um sorriso...

Seguidores