sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Momentos

Chego a casa, finda a semana de cão. Ou melhor, nem finda, que o fim de semana também se quer activo, só porque tem de ser. Quando o que mais me apetece é entregar-me a nada, eis que o rebento dá um ar de sua graça, porque a noite está fresca e a jogar à bola é que estaríamos bem. O negócio rende mais ou menos, que nesta vida de mãe de rebento Homem, a negociata é uma constante, pelo que vou deambulando, de forma mais ou menos airosa, entre Nintendos, Bolas, Gormittis e Cromos do Mundial (a estes bania-os, juro). Vamos lá fora, mas jogas sem mim, boa? Ele acede, e lá vou eu, com um livro debaixo do braço, os óculos no nariz, e um chinelo no pé.
Recosto-me numa árvore, o pequeno chuta na bola, e eu sinto que estou num dia bom. Ainda que em densa conjuntura, naquele momento, não precisava de nada mais para além daquilo.

2 comentários:

  1. Então e desperdiça-se assim uma oportunidade de fazer um bocadinho de exercício?!?

    ResponderEliminar

Deixar um sorriso...

Seguidores