sexta-feira, 6 de julho de 2012

Cansaço

Chego a pensar amiúde sobre os lugares do mundo. Concluo quase sempre que não nos pertencem, não passam de uma mera situação que atravessamos sem qualquer direito a posse, mas que ainda assim tentamos agarrar com fúria de leão. Poderão haver algumas excepções, não duvido, mas mesmo nessas os lugares poderão ser frágeis, questionáveis, discutíveis. Faz parte da nossa natureza tentar que nos pertençam, que passem a constituir uma parte da nossa vida, sítios sob os quais vivemos redondamente equivocados até ao dia em que percebemos que aquele lugar ou não é nosso, ou não é pelo menos verdadeiro, na forma como o concebíamos. Esses enganos desiludem-nos. Colocam-nos num terreno delicado e por vezes novo que tentamos preencher com outras coisas, outros lugares, outras pessoas. Precisamos deles para nos sentirmos inteiros, porque o nosso corpo não basta só por si. Carecemos de sair e de procurar confortos, palavras, sentimentos. É nessas alturas que vagueamos e deambulamos na busca incessante e por vezes pouco selectiva, daquilo a que queremos pertencer. Ou que queremos que nos pertença, não sei bem, talvez se misture. Aligeiramos sonhos, descascamos ambições, criamos alternativas que podem nem ser bem aquilo mas que são qualquer coisa. Qualquer coisa assume-se então como uma resignação quiçá inconsciente, uma alegria morna e sensaborona que muitas das vezes arriscamos viver. Mas mesmo ai estamos enganados. Não é nossa, não nos pertence, apenas traz de acréscimo o facilitismo que nos coloca um sorriso nos lábios e um descanso no corpo já cansado. Não deveríamos cansar-nos. Constitui um estado de conformidade extremo e perigoso, até porque provavelmente não dura sempre. Por tudo e também por nós, que não ficaremos por certo cansados a vida inteira. Existem muitos nomes para apelidar o cansaço. Uns mais doces outros mais crus, mas todos capazes de nos sossegar, pelo simples facto de terem nome. É ali que pertenço, nada posso fazer. Estou cansado, abatido, fatigado, é isso. E sendo assim posso dormir tranquilo.


Sem comentários:

Enviar um comentário

Deixar um sorriso...

Seguidores