quarta-feira, 11 de julho de 2012

Tempos de uma vida

Sou do tempo em que as crianças têm de estar, ou pelo menos todos ou quase acham que têm, ocupadas nas férias. Em coisas que as divirtam, em coisas que as preencham, em coisas que as desenvolvam, em coisas, apenas para que não parem muito tempo, desocupadas.
Sou ainda do tempo em que passava três meses perdida numa pequena aldeia, com umas idas à praia pelo meio. No resto do tempo, cerca dos dois meses restantes, andava perdida no meio das árvores e dos bichos, das lagoas secas e dos rios sem água, dos baloiços à sombra e das bicicletas com cesto onde se punha o lanche. Ninguém ou poucos me ocupavam a não ser eu mesma, a natureza, os animais e algumas outras crianças iguais a mim.

8 comentários:

  1. Há poucos dias atrás recordava as minhas férias da escola de três meses... Muito livro eu lia em três meses... Muito "Agora Escolha" eu devorava... Muito brincava em casa da amiga que vivia mesmo ao lado (que já não mora ao lado, mas continua melhor amiga♥)... Hoje vejo os meus sobrinhos sem pegar num livro, agarrados ao telemóvel a trocar sms com amigos que moram nem a 20m de distância e só me apetece 'espancá-los'... Mas não adianta falar nada... Há coisas que só irão perceber por eles mesmos, e algumas delas, tardes demais :(

    ResponderEliminar
  2. Pois é... Mas a culpa nem sequer é deles...

    ResponderEliminar
  3. E que tempos, Carla! Maravilhosos tempos cheios de tempo que também vivi! As saudades...:)

    ResponderEliminar
  4. Nostalgia, saudade...felizmente a minha filha viveu assim as férias.

    ResponderEliminar
  5. Pois é Fátima, o meu filho já não vive igual. Até porque vivemos na cidade, o que traz conveniências e inconveniências...
    Luísa, sim, saudade e muita...

    ResponderEliminar
  6. e os cheiros desses tempos? quando se chegava ao pé da avó, e esta nos mandava de imediato para a banheira :)

    ResponderEliminar
  7. Era isso. Tenho saudades, sabias?

    ResponderEliminar
  8. Eu ainda tentei que a minha filha tivesse essa mesma experiência, mas o raio do computador e o facebook levam a melhor...
    Paula Cunha

    ResponderEliminar

Deixar um sorriso...

Seguidores