sexta-feira, 6 de julho de 2012

Má lingua


( Segue um post escrito por mim há muito, que ainda me parece actual.  Ainda para mais porque agora cá na terra os fenómenos são levados ao extremo nas redes sociais, coisa que permite o acesso a estas modas quase em directo e com o rabo alapado no sofá. Uma maravilha não ter de sair à rua para meter os olhos nestas verdadeiras lições de bom gosto que eu preciso muito, não fossem elas e não sei o que seria de mim. Mantenho o nome do post. É má língua, pura má língua, e só me lembra o programa do Serrão, da Blanco, do Zink e ainda outros, em versão unicamente feminina e por conseguinte muito piorada.)



Em incursões nocturnas, nem muito habituais em mim, não posso deixar de reparar num fenómeno, que nem sendo de hoje se encontra por ora acentuado, ou no mínimo, mais abrangente. Em épocas de minha adolescência, já há uns anitos, portanto, as jovens vestiam-se de calça de ganga Chevignon ou Uniform, polo Benetton, camisola Levis atada na cintura, e blusão de ganga, também ele de marca, fosse ela qual fosse. Os ténis eram All Star ou Keeds, das mais diversas cores. Eram todas iguais ou muito parecidas, mas aquilo passava, por volta dos 20, vinte e poucos. Hoje o fenómeno alargou em dimensão.
As adolescentes usam calça de ganga roçada, Salsa ou Zara, camisa, normalmente branca Saccor ou Zara, com um cinto castanho, normalmente largo, por cima, sandálias castanhas de cunha ou salto muito alto, da Forever, ou da Fly, brincos e colares gigantes, da feira ou da Natura. As de 20, usam calça de ganga roçada, Salsa ou Zara, camisa, normalmente branca Saccor ou Zara, com um cinto castanho, normalmente largo, por cima, sandálias de cunha ou salto muito alto, da Forever, ou da Fly, brincos e colares gigantes, da feira ou da Natura. As de 30 usam calça de ganga roçada, Salsa ou Zara, camisa, normalmente branca Saccor ou Zara, com cinto castanho, normalmente largo, por cima, sandálias de cunha ou de salto muito alto, da Forever, ou da Fly, brincos e colares gigantes, da feira ou da Natura. As de 40, usam calça de ganga roçada, Salsa ou Zara, camisa, normalmente branca Saccor ou Zara, com cinto castanho, normalmente largo, por cima, sandálias castanhas de cunha ou salto muito alto, da Forever ou da Fly, brincos e colares gigantes, da feira ou da Natura.
Com jeitinho e nos locais certos, conseguiremos algumas de 50, e, já na loucura, meia dúzia de 60, neste propósito.

A necessidade feminina de se parecer jovem para sempre leva as Mulheres para um terreno perigoso, a tocar muitas vezes o ridículo. Tendo encantos em qualquer idade, diferenciados, obviamente, nem percebo porque não os utilizam devidamente, e se atafulham todas (ou quase) no mesmo, sem a mínima adequação ao que são. Bem sei da importância de cada uma vestir o que a faz sentir bem. Duvido, mesmo, é que todas (ou quase), se sintam bem com calça de ganga roçada, Salsa ou Zara, camisa, normalmente branca Saccor ou Zara, com cinto castanho, normalmente largo, por cima, sandálias castanhas de cunha ou salto muito alto, da Forever ou da Fly, brincos e colares gigantes, da feira ou da Natura.


6 comentários:

  1. Temos a mesma idade. Chevignon, por deus, já nem me lembrava. não esquecer os blusões de penas e as botas de plástico. E a poupa. ahhh a poupa.


    Sophia

    ResponderEliminar
  2. Muito bom:)

    PS: Isto é difícil comentar aqui. Ás tantas não se consegue perceber, as palavras a introduzir e desistimos.

    ResponderEliminar
  3. A arte de envelhecer é algo que perdeu o encanto. Para muitas tornou-se assustador na máquina compressora da sociedade que as proprias mulheres alimentam.
    Oiço a angustia do envelhecer na voz de muitas das minhas amigas, que tal como eu, se debruçam sobre os 40. Eu sinto-me velha por gostar de envelhecer :)
    Gostei muito deste texto.

    ResponderEliminar
  4. Sophia, as popas :):) Eu também usei isso. Meu Deus...
    Oh Maria, tenho de ir ver o que se passa. Deve ser alguma definição que vou tentar abolir...
    CNS, é uma angústia, bem sei. Cabe-nos a nós geri-la da melhor forma, o que nem sempre se consegue e é uma pena. Envelhecer é um privilégio nem sempre bem vindo, é o que é...

    Beijinhos

    ResponderEliminar

Deixar um sorriso...

Seguidores