sexta-feira, 3 de julho de 2009

Abençoada Dona L...

Ás vezes não vejo lá muito bem. Hoje foi um desses dias, em que fui atacada por uma qualquer bactéria estranha, que me perturbou a visão. Tenho aqui uma magnifica Senhora, daquelas muito prontas, e despachadas. A Dona L, que é a minha perfeita aliada. Resolve tudo o que é para resolver ( e vocês já sabem que gosto de gente resolvida), e vai, pelas suas mãos, acertando o passo a alguns armados aos cucos que por aí andam. Eu, em nome da ética e da boa educação tenho de os aturar. Mas ela não. E que bom que não... Hora do lanche. Filha daquelas muito chatas. Mas muito chatas mesmo. Inconvenientes, mal educadas... A minha mãezinha não esta bem aqui, a minha mãezinha não está bem ali. Ali é tudo gente mal de cabeça, e a minha mãezinha não tem com quem falar ... Tento, sempre que possível, adequar os lugares na mesa, por forma a fazer algum sentido. Não posso sentar lado a lado, pessoas com demências, juntamente com pessoas perfeitamentes conscientes, que não se sentem bem, obviamente, com os disparates que os mais senis cometem na hora da refeição. E depois de a Sr M. ( com uma patologia acentuada) correr todas as mesas do refeitório ( ao sabor da vontade da filha), chega a uma, ao lado da Dona L. ( Que também sofre de uma demencia, mas num estado mais precoce). A filha põe o babete na mãezinha, e ousa ser desagradável, como de resto só ela sabe ser, para a Dona L... Fizes-te bem, fizes-te bem, Dona H... Diz por aí quem viu que levou um valente açoite, que a ia virando de costas. Viu, viu?? bradava ela... Eu não vi... Nadinha. Foi a tal bactéria, pois foi... Só a ouvi, desesperada porque não quer a mãezinha naquela mesa... Não percebo porquê. Até foi ela que me moeu o juízo para a pôr ali... E é nestas alturas que me apetece encarnar na Dona L., e dizer-lhe qualquer coisa do tipo, agora aguenta-te à bomboca, sua solteirona encalhada. O que tu queres sei eu... Mas não te calha que já estas velha e barriguda, e pior ainda, ranzinza que não se pode. Se não desencalhas-te em nova achas que é agora, e ainda por cima com esse mau feitio???Já nenhum te pega filha. E vê se te chispas daqui, que agora fiquei por um açoite, mas se me apanhas de vela virada, e me voltas a moer a cachimónia, levas uma galheta que te viro do avesso. E depois aí, bem podes gritar mãezinha... Pronto, tenho dito. Ufffa!!! To aliviada...

Sem comentários:

Enviar um comentário

Deixar um sorriso...

Seguidores