quarta-feira, 8 de julho de 2009

Do sorriso...


Ufa, há dias sem fim... Normalmente são aqueles em que tudo o que há de aborrecido acontece. Sim, porque os bons, esses acabam depressa. E não sei porquê, mas ás vezes parece que as pessoas se juntam num complot demoníaco, só a fim de me infernizarem. Vale-me uma grande lição que aprendi com a minha querida Helena Águeda Marujo, das pessoas mais sorridentes que já conheci. Adoptei o lema, e tento responder estas tramas, sempre com um sorriso. Normalmente desarmo quem refila sem razão. Portanto o objectivo, por norma, consegue-se. Pior é cá por dentro, para controlar os verdadeiros ímpetos que baixam em mim nessas alturas, em que a minha vontade expressa é desbobinar qualquer coisa do tipo, Razão? Para já, não tem nenhuma, mas até poderia ter, antes de começar para aí a berrar, e a metralhar-me com ofensas completamente infundadas. Sua lacraia da pior espécie... Mas sou linda, fiquei pelo sorriso. Não, não é mérito meu, em termos de simpatia. É mesmo lábia. Como sei que resulta.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Deixar um sorriso...

Seguidores