quinta-feira, 9 de julho de 2009

Um mundo de loucos...

Hoje o dia foi grande. Vésperas de férias, são assim mesmo. Indigno-me comigo, pelo facto de, com alguma frequência, proferir por estas bandas que ando num mundo de loucos. Não ando. Hoje é que andei. Já me tinha esquecido o que é o mundo dentro de uma casinha cor de rosa, lá para os lados da minha querida Lisboa. Aí sim, existe um mundo de loucos. Mas não do que pensam. Não das patologias que por lá existem. Essas, são pessoas à espera. Não são loucos. Têm um desajuste e chega. Louco, é o mundo onde vivem. Um estado que permite cidadãos, com limitações, certo, mas cidadãos, viverem a sua vida num Centro Psiquiátrico. Com uma dedicação extrema dos Técnicos envolvidos, mas que, com os fracos recursos, pouco podem fazer pelo utente x, ou y, que sem projectos de vida definidos, passam anos, sim, anos, ali. O Sr, x dizia-me, estou aqui desde 84. Facto logo confirmado pela Técnica de serviço. E alternativas? Poucas. Uma família desajustada, parca reforma, nenhumas respostas. Tenho ficado por aqui... Ando de um lado para o outro. Sim, gostava de um outro caminho, mas não sei como...
Nem eu, nem as Técnicas do serviço, nem ninguém. É um mundo de loucos, portanto. Dos verdadeiros.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Deixar um sorriso...

Seguidores