sexta-feira, 10 de julho de 2009

Do crescimento...


Há semanas do caraças, e a minha foi uma. O meu corpo soa-me a estranho, suplicando um descanso que teimo em não dar. E ele reclama. De qualquer forma, amanha ainda é dia de labuta, antes das merecidas, e o melhor é mentalizar-me disso. Hoje, na escola do rebento houve mais uma festa. Daquelas com pais babados e crianças felizes. Não sei muito bem porquê, mas emociono-me facilmente. É de agora, não era assim. Estranha esta sensação de fraqueza. Não é má, é estranha. Mas por estranha que seja, faz-me sentir bem. É o meu pequeno que está ali. E está uma delicia...E embora o chame de pequeno, de pequeno já não tem nada. Está enorme, liiiindo. Está no terminus de uma etapa. Foge-me da asa. Sou consciente de que o nosso papel é de educar para a autonomia. Empenho-me para o fazer, o melhor que posso e sei. Antagónico este sentimento que fica quando sentimos que cresce. Sensação de dever cumprido misturado com uma ligeira mágoa. Coisas de Mulheres. De todas, mesmo das que dizem que não choram.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Deixar um sorriso...

Seguidores