quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Modas

Gosto muito de saber da moda. Não falo só de roupa, falo de tudo. Do que se ouve, do que se fala, do que se vê. Informam-me as tendências de uso, o que deve ser bonito, o que é de momento aceite, o que leva o tempo das pessoas, os olhos e os sentires. Só gostava mesmo muito, ainda sonho, é facto consumado, que se assumisse que quem não está virado para o lado da visão da norma, também vê. Todos conseguimos ver,  sentir, gostar. Quero lá eu saber se muitos vêm outra coisa que não a que eu vejo, não me importa nada, deveríamos só conseguir ver todos muito sossegados.

( Os padrões assimétricos, por exemplo, que reinam na Vogue Outono/Inverno, dão-me cabo da vista e acho até que do corpo. Do meu, e visto por mim. Fazem maravilhas em outros, que não se arrumam em branco, em preto ou em nude, porque assim ganham mais vida. Às vezes experimento. Enfio-me com algum jeito dentro de verdadeiras obras de arte garrida e vagueio horas na frente do espelho, só para ver se me habituo. Faço poses, ensaio as expressões do rosto, tento tudo o que posso para dar uso ao que adquiri em momentos de puro devaneio. Normalmente trabalho vão, pelo que as ditas ganham um lugar cativo num canto recôndito do armário, canto esse que convive impávido com a torrente serena que mora ao lado. Puro respeito.)

2 comentários:

  1. De momento só gosto mesmo de me sentir confortável. Comigo e com o que vejo no espelho...

    ResponderEliminar
  2. Nós, mulheres, esquecemos o conforto em prol de outras coisas, é um facto... Por essas e outras digo e repito, quando nascer outra vez, serei homem :)

    ResponderEliminar

Deixar um sorriso...

Seguidores