domingo, 19 de dezembro de 2010

Envelhecer

Encontrei-a ontem, já nem a via há muito. Perdida algures numa terra onde as lendas dizem ter morrido um lobo, encontra-se num estado de conserva estranho, principalmente a termos em conta a avançada idade, sendo que foi portadora de um raro fenómeno, que nem muito se vê por aí. Esse fenómeno, constitui num envelhecimento um tanto ou quanto precoce, aguçado vá lá saber-se por que meandros, para depois se entrar numa estagnação descabida, em nada natural e evolutiva, quase parecendo, que o tempo se lhe acelerou outrora, para no fim perceber, que o melhor, seria o abrandamento, não fosse a moça entrar num estado de velhice profunda, ainda antes da meia idade. Terrível coisa seria essa.
Sua mãe, viúva há muito, refez a vida lá para os lados do oeste, que de resto, ficar sozinha e perdida na terra do lobo, nem era para ela, mulher por demais decidida e vivaça, que rápido tratou de se reestabelecer de marido, ou não fosse fazer-se tarde.
A filha, já também ela mãe, largada em prol de uma juventude loira, tenra e viçosa, entregou-se desmedidamente à aldeia que a viu nascer, quase esquecendo, que na envolta o mundo prossegue, podendo ela, prosseguir também. Ao invés disso ficou, enraizando-se de corpo e de alma na casa da beira da fonte, onde as paredes e as portas lhe trazem à memória as histórias de sempre, tantas que foram, das quais vive todos os dias, como se apenas disso, se fizesse respirar. Ao restante mundo recusa-se. Não por receio, não por vergonha, não por inércia. Mas porque apenas e só o que já foi, a consegue transportar ao limiar de algum sentimento bom, sendo que de todas as vezes, que tentou outros caminhos, mais não conseguiu do que sensações de angústia extrema, de um desconforto sem fim, de um mau estar insustentável. E fechou-se então à vida. De tal forma, que se lê no rosto tal ausência, que está igualzinho há anos a fio, com as mesmas rugas, os mesmos traços, as mesmas cores. Afinal, nem foi o tempo que se baralhou.

3 comentários:

  1. :) Sempre me pareceu que o envelhecimento, ao contrário do que se espera, vem por camadas. Envelhecemos de repente e depois estagnamos uma série de anos até à próxima queda, que é sempre consequência de um período mais complicado...

    ResponderEliminar
  2. Com os votos de que continue a aparecer com os seus maravilohos posts, passo por aqui, para lhe desejar um Feliz Natal.
    >Jorge Manuel Brasil Mesquita
    Lisboa, 20/12/2010

    ResponderEliminar

Deixar um sorriso...

Seguidores