sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

...

Está frio. No calor da noite, entre mantas e aconchegos, chego a esquecer-me, num egoísmo inerente ao conforto. É pela manhã, quando o gelo cobre a envolta, e me atinge em cheio, que me lembro mais dos que nada têm.
O frio é nosso inimigo. E nós, como em tantas outras coisas, não temos todos as mesmas armas.

3 comentários:

Deixar um sorriso...

Seguidores