segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Das decisões...

Eis que me encontro no meio de uma dilema. Não daqueles de extrema importância, pois nesses normalmente sou pronta. Mas ainda assim um dilema. Se há coisa que me tira do sério são indecisões. Situações em que devidamente pesados os prós e os contras fico mais ou menos... na mesma. Porque de um lado pesam umas coisas e do outro pesam outras. Mas ambas pesam, ambas são coerentes, cada uma de sua forma. Voltando a frisar que a decisão aqui é importante, mas não extrema, transporto-a a outras situações mais determinantes da minha vida. E relembro as indecisões que já tive, e, consequentemente as escolhas que efectuei. Que à parte de serem certas ou erradas, nunca saberei se foram a melhor opção, porque só conheço a que escolhi. É o desconhecido inerente à vida... De qualquer forma, e por mim falo, nas escolhas dadas à partida, óbvias, um fracasso não me custa em demasia. Não ponderei, só poderia ser aquele o caminho. Quando existe ponderação a sério, um fracasso custa-me mais a roer. Põe em causa a minha capacidade de análise e de tomar decisões. Enfim, uma mania talvez.

De qualquer forma, tenho um lema de acção, que até hoje, se me apresenta como o mais válido. Utilizo o coração sobre a razão, na maioria das vezes; e sempre, ou quase sempre as minhas razões em detrimento de opiniões alheias. Mania que sabe tudo, dizem alguns. Mania que sei o que é melhor para mim, digo eu e o malvado do meu nariz empertigado.

2 comentários:

  1. Eu ia dizer exactamente o que está escrito no último parágrafo :)
    Quando toca a decidir é o coração, o nosso sempre o nosso, que se deve ouvir :)

    ResponderEliminar
  2. E eu tou aqui indeciso se te diga que adorei o post ou se te diga que adorei o post... e não consigo decidir!!!!

    Irra! ;)

    Beijo

    Ps: O meu coração diz-me para te dizer que adorei, portanto, como sempre, vou seguir o que ele me diz :)

    ResponderEliminar

Deixar um sorriso...

Seguidores