terça-feira, 8 de setembro de 2009

O Jornal I


No passado fim de semana, comprei, pela primeira vez, o I. Gostei, da estrutura global, e percebi, que também aqui, como em tudo na minha vida, o descobri tarde. Tenho um certo Karma em fazer descobertas tardias, mas enfim, adiante.

Perdi-me definitivamente, quando me deparo, nas páginas centrais, com um artigo sobre famílias, educação e relações, de um Senhor da Psicologia.

Um Senhor, de nome Eduardo Sá, que consegue manter posições claras e adaptadas à realidade dos nossos dias de forma justificada e devidamente fundamentada. Porque consegue transpor para palavras concretas e de possível acção, problemáticas da nossa sociedade. Porque nos transmite uma capacidade de luta considerável na busca da nossa qualidade de vida.
Mas adiante outra vez. Gostei. Da estrutura, do agrafo no meio, que dá um jeitão, e de muitos dos artigos que li, que não vou falar agora. Falei da Prata da Casa, pronto. Perdoem-me lá esta humilde fraqueza.

Uma novidade, para quem, nos últimos tempos já não sabia muito bem o que ler em matéria de jornal. Entre as facadas e paulitadas de um, as politiquices de outro, enfim. Não é um jornal típico de notícias. Parece-me um jornal actual, e com temas de interesse. Há parte de ainda ser uma primeira impressão, com validade limitada, como todas as primeiras impressões, agradou-me. Já fazia falta esta lufada de ar fresco.

2 comentários:

  1. Infelizmente ainda não fiz essa descoberta, vai ser mais tardia que a tua ainda. Lembras-te de um semanário que era o JÁ? O director era o Miguel Portas... era excelente, infelizmente durou pouco tempo, esperemos que nao aconteça o mesmo com este.

    Beijo..

    ResponderEliminar
  2. Espero mesmo. Mas temo que o nosso País não seja para ele. A ver vamos...

    ResponderEliminar

Deixar um sorriso...

Seguidores