domingo, 13 de setembro de 2009

Dos sapatos...


Hoje falo de sapatos. Porque encontro um artigo interessante, alusivo ao tema.

Gosto de sapatos, confesso. De botas, de botins. Amo sandálias e tudo o que deixe o meu pé respirar com elegância. Diz que Freud não explica. Pois, não há explicação, e Freud decerto teria mais onde se debruçar, do que em manias femininas. Pelo menos destas.

De qualquer forma, e perdoem-me as aficionadas, não sofro do mal. Gosto de sapatos como gosto de malas, como gosto de casacos, como gosto de chapéus, como gosto de jóias. Gosto, em suma, de tudo o que me faça sentir feminina. Uns Louboutin, postados numa toilette sem estilo, não me parece que façam milagres. Logo, valem o que valem, mas não valem tudo. O contrário já não se aplica, sendo que é perfeitamente possível um mau sapato estragar toda uma indumentaria. São importantes pronto, não posso negar.

Entendo quem gosta, quem ama, quem possui centenas, que eu, se pudesse também possuía, como também possuiria tantas outras coisas. Mas não lhe atribuo mais magia do a qualquer dos outros artefactos femininos que referi; todos são mágicos, fazem parte do meu mundo, e teria dificuldades em viver sem eles.


Sem comentários:

Enviar um comentário

Deixar um sorriso...

Seguidores