quarta-feira, 9 de setembro de 2009

De férias. Desta feita muito por cá...


Marquei uns dias de férias. Para fazer o acompanhamento ao meu rebento que vai para a Escola para a semana. Primeiro ano, primeiro ciclo e uma (aparente, pelo menos) vontade em aprender tudo e mais alguma coisa. Os antecedentes familiares, não são lá grande pistola. O avô materno, era dos que levava a fisga no bolso de trás, mas deixava o caderno dos deveres lá por casa; porque esse, não fazia falta nenhuma. Há parte disso, amava a escola de paixão. Só isso pode justificar, que em todos ou quase todos os anos lectivos, quisesse repetir :). Vá lá. Acordou para a vida já em adulto, e marrou durante largos anos, já com vida feita e família em casa, a fim de atingir os objectivos. Conseguiu, e hoje admiro-lhe a força tardia que ganhou.
Do lado do pai, a coisa piora consideravelmente, sendo que nenhum dos membros tem um percurso académico de referência. Vale aqui a mãezinha ( modéstia à parte) a madrinha C e a prima T, que até se desenrascaram mais ou menos. Escolheram umas profissões de muito trabalho e pouco dinheiro, mas fazem-nas de alma e coração. Já não é mau. O rapazito leva doses industriais de convivência connosco, todas em conjunto. Pode ser que surta efeito. Ou isso, ou fica de tal forma abalroado por este mundo feminino que o circunda, que fará tudo ao contrário. É que o sacana é do contra. Bom, a ver vamos.

Por ora, estou rodeada de livros de Joaninhas, mochilas dos Transformers, lápis e borrachas e, a parte pior, papel autocolante. Não sei que se passava convosco. Mas na minha infância a tarde destinada a encapar livros era um tormento. A minha mãe, armava-se de boa vontade, mas a habilidade fiava perdida ao Deus dará. Eu, menina, gostava dos livros bonitinhos, e tinha de levar com uns cheios de vincos e bolhas de ar. Uma beleza.

Mas enfim, adiante. Vou deitar mãos à obra. Se virem por ai alguém no meio de livros, papel autocolante, lápis e afins, com um ar alucinado, não se assustem sou eu. O meu pequeno para bem ser, também há-de lá estar. Pelo menos a ajuda já foi requisitada :)

1 comentário:

  1. Guarda bem esses momentos na tua memória :) são dos mais preciosos :)

    ResponderEliminar

Deixar um sorriso...

Seguidores