sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Há coisas eternas...


Dia de correria do principio ao fim... Com umas corridas melhores, outras assim assim. Preparam-se festas de Natal. E por muito que tente eficiência em tempo útil, há sempre coisas de última hora. Descubro entretanto, dotes desconhecidos, o que neste mundo em crise declarada, poderão sempre constituir uma mais valia. Descobri ainda, que de facto há coisas que nunca mudam. Eu, CF, amiga da onça, esqueci-me pela enésima vez do aniversário de umas das minhas amigas C. Uma das maiores, das mais antigas ( cof, cof, esqueço-me do aniversário, e ainda lhe chamo velha...), e uma das valiosas. Não tem perdão, eu sei. Mas sou assim desde sempre. Números, datas e afins, não entram aqui com a je. O Maridão da dita, costuma lembrar-me, por bem conhecer este meu handicap. Este ano, esqueceu-se. Não percebo para que serve um marido assim, mas pronto. Pela minha parte, sempre pensei limar arestas com a PDV, mas há coisas que não melhoram nunca. Enfim. De qualquer forma, amiga C., sabes que te adoro. Sabes ainda que o melhor é perdoares estes meus deslizes, e portares-te benzinho. Com o que aprontamos juntas na nossa adolescência, tenho matéria para te manchar a reputação de menina certinha, dona de casa e fada do lar em três tempos. Ou melhor, em dois. Pronto, ok, eu decerto também ficaria um bocadito a dar para o atingida, mas isso agora não interessa nada. Interessa que amanhã, na hora marcada por ti, há pouco, quando me ligas-te a avisar que fazias anos hoje, lá estarei para o nosso café. Pronto, pago eu. Tu mereces minha linda.

2 comentários:

Deixar um sorriso...

Seguidores