terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Uma lágrima

Consegui aligeirar o dia. No entanto, a noite, trás-me à memória, de forma intensa e vincada, o que eu tanto temia. Faz hoje 12 anos. Há momentos, que nos perseguem para sempre. Uns bons, outros maus. Bons, tenho muitos. Fortes. Maus, nem por isso. Mas os que tenho cravaram fundo. Este, passado há tanto tempo, será decerto dos que me perseguirá para sempre. Perder pessoas, é sempre perder pessoas. Perder amigos, daqueles a sério, dói. Mas dói de uma forma profunda e indescritível. Boas memórias ficaram, sem dúvida. Dos passeios de mota, das férias na Ericeira. Das caminhadas para a escola, dos primeiros namoros. Dos banhos de piscina, à noite, das tardes de praia. Das longas conversas, das lutas pelos sonhos. Ficou cá tudo. No fundo, ficaram vocês. Pior, é que ficou também a vossa perca. Que por muito que passe o tempo, continua a sentir-se. A perca, as circunstâncias, o despropósito. A vida que culminou cedo, demasiado cedo. Os sonhos, por demais lutados, por concretizar. A falta que me fazem todos os dias. Apesar de tudo, resta a alegria de terem passado por mim. Não apaga, mas acalma.

3 comentários:

  1. :), gosto do teu blog e as vezes venho aqui ler-te. Vim desejar-te um feliz Natal!

    ResponderEliminar
  2. O tempo é isso mesmo só tempo. Não faz esquecer, não mata as saudades, só acalma e cala a voz da dor. O resto mantém-se. E temos alturas em que sentimos como se tivesse passado muito pouco tempo. ;(

    ResponderEliminar

Deixar um sorriso...

Seguidores