segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Não sei se não fosse a dita...

Descubro que estou mesmo num dia não, já no fim da tarde. Já existia um pronúncio, mas tive a confirmação. Na labuta, tudo acontece na hora de eu sair. Tudo liga, tudo quer qualquer coisa urgente. Todos têm um problema maior. Vocês não me conhecem, mas eu sou assim tipo bisonte. De costas larguíssimas, e com braços enormes que aparam tudo. É isso. Saio, e na minha habitual correria, esbarro com uma parecida comigo. Mas esbarrei mesmo. Ou melhor, não fui eu e ela, mas o meu carro e o carro dela. Melhor ainda, o meu espelho, e o espelho dela. Paramos. Olhamos uma para a outra. Não fazemos a mínima ideia, de quem ia mais fora de mão. Ela resolve ligar ao marido. Eu, não sendo portadora desse apêndice, não ligo a ninguém. Ainda pensei ligar ao ex, mas achei que não era indicado. Ouço o marido da desgraçada aos gritos do outro lado. Ela tenta acalma-lo, mas estava difícil. Diz-me a minha consciência, Guarda CF. Guarda este episódio para a posteridade. Para lembrares nos teus momentos de fraqueza, em que te auto incriminas, por vagueares neste mundo, só que nem uma ilha. É por estas coisas. Por estas e por outras assim. Adiante. Chegamos à conclusão, com o aval do marido da Senhora, que o melhor seria cada uma assumir os prejuízos, e pronto. Assim foi. Venho para casa. Tenho por ora um espelho, para me levar uma parte considerável, do meu parco subsídio natalício. Desvantagens de não ter apêndices histéricos, aos gritos nos ouvidos. Que nestas coisas costumam gritar, e vociferar chavões depreciadores da condução feminina, mas acabam sempre por dar uma mãozinha. Enfim. Tudo tem um lado lunar.
Vou pro sofá. Hoje, mereço. E ainda dizem que quem tem capa sempre escapa. Queria ver o meu dia hoje se não tivesse levado a dita.

2 comentários:

  1. Hum... mais uma que aprendi... essa notação do apêndice está fixe! Adorei. Nunca tinha ouvido.

    ResponderEliminar
  2. É por essa e por outras que a minha disponibilidade é cada vez menor :) Não há saco para os aturar! Não compensa. Pelo menos comigo nunca compensou...

    ResponderEliminar

Deixar um sorriso...

Seguidores