segunda-feira, 19 de março de 2012

Equilibrios

Ele não me lê e ainda bem, que existem dias tramados o que por certo o perturbaria. É dos grandes o meu. Pai, avô, e muitas outras coisas envolventes. É discreto mas presente, num equilíbrio quase perfeito. Gosto muito de equilíbrios e busco-os a toda a hora, aqui e ali, encontrando-os muito raramente. Ele é um dos mais sólidos e consistentes que me cerca. Herdei-lhe a melhor qualidade que encontro no meu corpo, e que trata a integridade. É muito verdade, não me incomoda dizê-lo, até porque vem a propósito de um reconhecimento, não de um glória por mim alcançada. Existem coisas que não são mérito nosso mas de quem nos educa, com persistência, carinho, dedicação e exemplo.

1 comentário:

  1. Muitas vezes só lhe damos o mérito depois de partirem. Felizmente, esse não é o seu caso.

    ResponderEliminar

Deixar um sorriso...

Seguidores