segunda-feira, 18 de junho de 2012

...

É por exemplo quando o vejo a dar-me pela orelha, (só) nos momentos em que os saltos me abandonam, a cantar Justin Bieber e Shakira enquanto faz caretas para o espelho da casa de banho ao mesmo tempo que dança com a escova de dentes, que eu pergunto a mim mesma se estarei preparada para o que ai vem, ou se a coisa vai ser um choque monumental. Já sei de experiência própria, a única válida e credível, que os choques não existem e que se existirem são aquelas coisas às quais nós nos adaptamos nem que seja à força. E já sei também que o nosso corpo e a nossa mente evolui no sentido da necessidade e da evolução das nossas crias, somos todos assim, eu sempre fui, e por isso também vou ser. Mas não obstante, e ainda que guardada pela (curta) distância de segurança que me separa do que ai vem, sinto uns ligeiros arrepios na espinha (ou então isto se calhar é do frio).

6 comentários:

  1. :):) Ai minha querida! eu hoje estou naqueles dias em que me pesa o coração na mão :) mas vai correr tudo bem :) Deus é grande :) Beijos

    ResponderEliminar
  2. :) Sei que estás. Ser mãe tb é isso :):)Beijo para ti.

    ResponderEliminar
  3. :) É do frio. Quando vejo a minha mais velha quase da minha altura, cabelos longos, olhos claros com rímel, sinto uma ventania nos olhos que quase me constipo.

    ResponderEliminar
  4. Paulo, eu bem me queria parecer. É o frio, a ventania, e outras intempéries que nos atacam o corpo :)

    ResponderEliminar
  5. Sputnick, que disparate :):) Claro que é :)

    ResponderEliminar

Deixar um sorriso...

Seguidores