segunda-feira, 11 de junho de 2012

Reflexões

Alain de Botton escreveu no seu livro Religião para Ateus, que deveríamos aproveitar o que cada uma das doutrinas nos dá de bom para a nossa vida. Incita-nos a retirarmos as mais valias de cada uma delas sem entrarmos nos meandros da crítica destrutiva, o que só me pode parecer uma ideia excelente. Alarga ainda horizontes orientando o Homem a agir sempre a favor da sua evolução e do seu devir, seja através da arte, da autognose, da terapia. Encarando o mundo moderno e a crise de valores que encontro na conjuntura actual, parece-me um bom mote de reflexão. Ainda que sem conhecer a fundo a obra do autor, julgo as ideias que profetiza dignas de reflexão interna por cada um de nós, independentemente das crenças religiosas a que estamos subjugados.

Nietzsche, por exemplo, e numa obra estudada e odiada por muitos, mas venerada por outros tantos, proclama uma visão extremamente interessante da humanidade. Não está em questão os desígnios que proclama mas sim a visão da realidade sob um ponto de vista totalmente diferente ao acordo universal. Não tenho por hábito concordar com tudo o que leio, mas cada vez mais as visões diversas do mundo me cativam e me desassossegam. Julgo que acima de tudo me ajudam, coisa que admito, me dá um jeitão enorme todos os dias.)

2 comentários:

  1. Nisso somos muito parecidas :) Gosto muito de Nietzsche. Alain de Botton...tenho a impressão que já falei dele por aqui, mas sei que não li essa obra e fiquei com a pulga atrás da orelha :)

    ResponderEliminar
  2. :) Vou ver se compro este último livro. Depois conto :)

    ResponderEliminar

Deixar um sorriso...

Seguidores