quinta-feira, 21 de junho de 2012

Músicas

Aprendi a falar cedo. Diz que antes do tempo, sem saber exactamente o que é que isso é. Antes do tempo é uma expressão abusiva usada por todos, nem sequer deveríamos ter direito a utilizá-la, muito embora o façamos com recorrência e dotados de certeza infundada mas nossa, de que o tempo nos pertence de alguma forma. Andei mais ou menos na hora exacta e escrevi quando fui para a escola, uma normalidade neste campo, podemos concluir. Cantar é que me lembro de fazer desde sempre. Lengalengas, cantigas ou versos, ladainhas e outras que tais, sempre serviram para que a minha garganta ganhe asas e eu me expresse livremente em qualquer local onde me encontre, e que pode ir desde a casa, sitio minimamente inofensivo, à escada do prédio, passando pelo local de trabalho. Por vezes sou apanhada, assim como hoje. Fico sempre com aquele ar meio comprometido de alguém que acabou de cometer um delito grave, e julgo que chego a ruborizar, uma vergonha para uma senhora da minha idade com a qual já me habituei a lidar. O problema não é que me oiçam cantar, atentem, nem sequer que se apercebam da dimensão real da minha voz de cana rachada ao meio tocada pelo vento. Isso são meras condicionantes inofensivas que não me impedem minimamente de dar azo aos meus propósitos uma vez que não uso a melodia para sobreviver. O problema é que o meu canto me expele a alma pela boca, vindo invariavelmente cravejado de sentimentos profundos, medos recalcados e vontades reprimidas, coisas por demais preciosas para serem escutadas clandestinamente por quem por casualidade me cruza no caminho, vá lá saber-se quem poderá ser, ou os intentos que reúne no corpo. A partir de hoje canto baixinho. Há coisas que só a mim própria podem pertencer.

6 comentários:

  1. Então e que tal o fado?! é bom para essas coisas e está na moda- Vai-se a ver e és uma fadista de gema! não é isso mesmo que se quer de um fadista? que deite a alma pela boca? :):):)

    ResponderEliminar
  2. Não canto nada, Antígona. Nada mesmo :) Sputnick, não estejas. A sério que não :)

    ResponderEliminar
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  4. mas o que cantavas?
    Tenho novidades no meu blog...passa por la
    mistercharmoso.blogspot.com

    ResponderEliminar
  5. Não posso dizer. Podia ser perigoso.

    ResponderEliminar

Deixar um sorriso...

Seguidores