terça-feira, 21 de abril de 2009

O beijo...


O P2 de hoje fala-nos do beijo, analisado pela luz da ciência, como sendo uma componente humana, que dependendo do género, assume maior ou menor importância... Cá para mim, beijoqueira q.b, julgo que não existe maior artefacto de cumplicidade, aproximação, estimulação, e afins entre duas pessoas apaixonadas; um elo de ligação que apela à intimidade... Todos se lembram de certo, que a Prostituta protagonizada por Julia Roberts, no filme Pretty Woman, não beijava os seus clientes, por considerar o beijo demasiado intimo; e é, de facto... Pela minha parte, confesso que não me consigo imaginar entre as 650 milhões, que segundo um Estudo da Universidade de Bochum, nunca conheceram o sabor de um beijo por razões culturais; que desperdício de emoções... Nos dias de hoje, tenta-se analisar as mais variadas sensações à luz da ciência, e tenta-se como que explicar o que, para mim, é completamente inexplicável à luz do concreto. O beijo, é dessas coisas... Representa uma manifestação pura do mais sublime e mágico que existe, da proximidade, do toque, do aconchego... Fala-se ainda no estudo, em jeito de graça, que o beijo masculino apela à malandragem, pois é cheio de segundas intenções; como que um artefacto para seduzir a fêmea, e torna-la mais disponível através da transferência de testosterona pela saliva... Meus queridos, acreditem, estão perdoados por esta malandrice... Ponto de partida, ponto de chegada, o que quiserem... Mas sem ele é que não...

Sem comentários:

Enviar um comentário

Deixar um sorriso...

Seguidores