quinta-feira, 7 de maio de 2009

Assim há-de ser que tenho de fugir...


E como estamos em maré de descobertas fantásticas, acabo de fazer uma...

Aqui à uns dias, uma digna velhinha residente no meu local de trabalho, olha para mim e diz-me: rica filha, tão novinha, tão linda ( :D), e sozinha... Não pode ser; deixe lá que vou rezar uma novena para arranjar um noivo... Bom, a minha descrença neste tipo de coisas chegou para eu ficar tranquila, quanto ao pretexto da novena... No dia seguinte, levou-se das suas razões, e como estava mal disposta, porque não lhe cedi a um capricho, diz-me que a reza ficaria por ali. Respiro de alívio, até a sua colega de mesa dizer, deixe minha querida, que rezo eu... No dia seguinte, a nóia da primeira tinha passado, sendo que me apregoa logo pela manhã: esteja descansada, porque a novena continua. Bom, apesar de começar a achar que são novenas a mais, continuo minimamente tranquila ( mas já um cadinho apreensiva, não vá o Santo António tece-las). Entretanto, lá passaram os nove dias e noivo, nem vê-lo... Uma das velhinhas, perante esta preocupante ausência de pretendentes, diz-me hoje: rica filha, tenho uma boa novidade. Vou rezar já outra novena de seguida, que é para a reza ser ainda mais poderosa. MEDO!!! Uma novena aguenta-se, duas já toca o limiar do mau, agora três de enfiada??? Não tarda um fósforo deve ser vê-los chegar, prai num autocarro da carris, e eu, coitadinha de mim, que não procuro noivo algum, a ter de me aguentar à bomboca... Isto de não ter marido tem que se lhe diga. Tem tem. Será que neste mundo, já não se pode ser encalhada em paz e sossego???

Sem comentários:

Enviar um comentário

Deixar um sorriso...

Seguidores