quarta-feira, 13 de maio de 2009

Vaidade ou realidade???


Charlize Theron

Hoje de manha, quando chego ao meu local de trabalho, encontro uma velhinha muito pomposa, a quem dou os bons dias, e a quem digo, que está muito bonita hoje... Ela responde, eu estou sempre bonita... E é um facto, ela está sempre bonita, e já me tem respondido assim mais vezes. Faz-me pensar que por norma, esta resposta não se dá; por uma questão de humildade, de educação, enfim... Dá-se respostas do tipo, bondade sua, ou isso é dos seus olhos... Confesso que gosto desta maneira simples e objectiva de chamar as coisas pelos nomes ( aliás, como em tudo na minha vida) ... Se ela acha que está sempre bonita, porque faz questão, e se esforça para estar sempre bem arranjada, porque não há-de dizê-lo? Ela diz, e eu acho que ela faz muito bem. Não percebo porque quando alguém diz que se acha gorda ou se acha feia, é realista, e quando existe alguém que se acha elegante e bonita é convencida, e quase crucificada se ousar dizê-lo. Porquê, a beleza não pode ser uma realidade??

O que se consegue, são falsas modéstias, existentes muitas vezes porque a sociedade assim impõe. Impõem que realcemos os nossos defeitos, pois somos gente se os assumirmos, e que desvalorizemos determinadas qualidades, porque se as chamarmos ao assunto, somos gabarolas, convencidos, e outros adjectivos que logo surgem para nos fazer lembrar que estamos armados aos cucos, mas que não somos assim tão perfeitos. E isto estende-se a muitas outras coisas, não se ficando obviamente pelo aspecto físico; a simpatia, o profissionalismo, a capacidade de organização, e por aí fora. Perante este cenário, ás vezes quase penso que o melhor mesmo é deixar andar, e ganhar defeitos. Olha chegou atrasada; mas admite, logo, é uma boa pessoa, capaz de assumir os erros... Se por outro lado temos o azar de chegar a horas e dizê-lo, temos a mania que somos perfeitos, pelo que a presunção é a única "qualidade" que verdadeiramente nos assiste. Não sei se compreendo esta sociedade; mas parece-me que é a inveja a imperar por aí...
Pela minha parte, tento não ir pela moda; se me derem um elogio que considero merecido assumo-o sem qualquer problema; se por outro lado for crítica, também aceito, quando merecida, obviamente. E também não me causa qualquer incómodo, pelo contrário, pessoas assumidas para o bem e para o mal. Portanto, e porque gosto de dar louvores, o de hoje é para a Dona L.... Por aos oitenta, após passar uma vida por esta sociedade manipuladora, conseguir dizer, logo pela manha, um repenicado estou sempre bonita...

1 comentário:

  1. Que massa! Gostei muito do texto e concordo plenamente contigo! =)

    ResponderEliminar

Deixar um sorriso...

Seguidores