domingo, 2 de maio de 2010

Do dia...


Desenhou uma mãe, um pouco a dar para o cabeluda, não sei o que me quis dizer... Depois escreveu algo lindo que não transcrevo porque é muito meu. Deu-me um abraço, daqueles do tamanho do mundo e disse que me amava. Deu-me uma pregadeira, um coração gigante, feito por ele, que tenho obviamente na lapela. E fiquei de olhos molhados, claro que sim, só podia. Às vezes, sinto-me pequena, perante a imensidão do que sinto. A minha cara Antígona, sempre de palavras sábias, diz para os deixarmos crescer, e tem toda a razão do mundo, que o caminho é mesmo esse. Talvez a nossa maior tarefa, seja acompanhar esse crescimento de forma protectora, mas livre e impulsionadora, quando o que queremos mesmo, é tê-los debaixo da asa. Que todas o consigamos, ou que fiquemos muito perto. A minha, esteve quase, quase lá. É grande ela. O meu filho também, e eu, tento sê-lo todos os dias.

3 comentários:

  1. Lindos sorrisos. Um dia bo por aí como se vê, e como se merece :)

    ResponderEliminar
  2. Eu tinha um nariz de palhaço! Também não sei o que quer dizer...ahahahah

    ResponderEliminar
  3. Eu sei que venho atrasada para desejar um dia feliz. Mas como és Mae todos os dias, penso outra vez e chego á conclusão posso desejar felizes dias de mãe! :)
    Porque devia mesmo ser todos os dias!
    bjs

    ResponderEliminar

Deixar um sorriso...

Seguidores