quinta-feira, 6 de maio de 2010

Sardas

Cheguei a embirrar com elas solenemente. Cheguei a amaldiçoa-las, porque me inibiam o rosto, me mascaravam a perfeição da pele, me incluíam na classe das sarapintadas, muitas delas de cabelo cenoura e ar deslavado, que felizmente nunca tive. Tenho até uma na ponta do nariz, que se assemelha a uma mancha de café, tal a dimensão. Hoje amo-as de paixão, achando mesmo que são as principais responsáveis pela graça que ainda me resta, porque me dão um ar de malandrice tardia. A minha irmã também tem, e o meu pequeno, escuro até mais não, também. Somos uma geração estranha de morenos sardentos. Temos outras coisas estranhas, como sinais azuis, semelhantes a pintas de caneta, azul celeste. Dizem por aí, que se Deus te assinalou algum defeito te achou. Está tudo dito, portanto.
Espreitem o http://sardasdelas.blogspot.com/. Não estou por lá, mas podia.

2 comentários:

  1. Eu sempre gostei, dá um toque de charme! ; )

    ResponderEliminar
  2. Eu também tenho sardas no nariz e sou morena de nascença, muito embora tenha adoptado pelas madeixas loiras há uns anitos..gosto muito do meu look de verão, fico bronzeada, com umas sarditas sexys no nariz e cabelitos loiraços!! Gosto sempre mais de me ver no verão, principalmente porque se notam mais as ditas sardas!!!!

    ResponderEliminar

Deixar um sorriso...

Seguidores