sexta-feira, 11 de junho de 2010

Do Santo, das noivas e das minhas simpatias

As Noivas de Santo António são uma tradição da nossa querida Lisboa. Gosto do Santo, gosto sim senhor, e já quase que o pus de cabeça para baixo dentro do roupeiro, em dias de desespero, que felizmente não abundam. De resto, nem sei bem se desempenha funções em segundas núpcias, mas como hoje é tudo muito moderno, quem sabe. Gosto muito do carácter altruísta da Câmara Lisboeta, se é que isso existe nas Câmaras, de ajudar quem precisa e quer muito dar o nó, porque está muito in love, e porque é um dia muito lindo e por isto e por aquilo, mas confesso que o espectáculo em directo não me cai nada bem. Lembra-me sempre um programa que deu em tempos, de nome cenas de um casamento, apresentado por um Senhor que não me lembro o nome, e no qual apareciam pessoas a contar a história de amor, os noivos felizes e babados, e os pais a dizerem coisas como Olá, eu sou o pai da noiva. Sou esquisita, eu sei que sim, que havia muito boa gente a vibrar com essas histórias de amor vividas por este país fora. Mas eu sou do contra, já sabem, e como tal, gosto de me governar só com as minhas, que já me chegam muito bem. Às vezes, não muitas, mas algumas, até essas dispensava, vejam só.

3 comentários:

  1. Concordo contigo. Que casem, que sejam muito felizes, mas tudo o que é espetaculo para povo ver não me convence!

    ResponderEliminar
  2. Mas é exactamente pelo espectáculo que eles lá vão! Já reparaste que muitos deles já vivem juntos há anos, têm filhos e tudo?!! É assim tipo, olha embora lá ter o nosso minutito de glória e comer qualquer coisa à conta...
    Há uns anos as noivas de Stº António eram autênticaS. Agora, a procura é tão escassa, que a Câmara aceita tudo e mais alguma coisa só para não acabar com a tradição.

    ResponderEliminar
  3. Hoje vi um bocado na RPT, penso que pela primeira vez, mas só naquela de confirmar que os casais eram todos à moda antiga :)

    ResponderEliminar

Deixar um sorriso...

Seguidores