quarta-feira, 23 de junho de 2010

São João


Era na noite de São João a festa, que como já viram, sou do povo desde que nasci. Agora, armo-me um pouco mais aos cucos, vou só de quando em vez. Mas as raízes, ainda que recalcadas, têm poder, as malvadas, e mal surge a música do Santo, António, João, ou outro que tal, o meu pé abana, ainda que discreto, mas em nada envergonhado, não pensem ser presunção. Não me socorro dela, nem dela gosto e com muito orgulho me assumo inteira. Nesta noite, que dependendo do dia da semana, a festa começava ou acabava, saltava-se a fogueira, coisa que iniciei a medo, por volta do dez, que antes a perna era curta e o medo era muito. Ainda me lembro da primeira vez que saltei, a par e passo com o meu primo Nuno, que não vejo há anos, por ter rumado para Itália. Era ele o meu par preferido, de danças, brincadeiras e conversas. Posso dizer que lhe tenho saudades, mas sei-o bem, e já me sinto feliz por isso. Cheguei nesta noite, a ir ver o sol nascer, na praia da Nazaré, e foi numa delas, que vi o mais lindo romper de aurora, da minha vida. Não na praia, que a noite foi demais longa, que nos levou ao atraso. Na Serra de Santo António, no meio das pedras, num céu meio nublado e numa altura enorme. Ficou-me para a vida, que nunca mais vi um nascer assim, parecia inundado de neve. Acompanhava-me do meu tio, e da minha amiga Mónica, também ela hoje distante, lá por terras de Angola. Se me fosse concedido o desejo de regressar e reviver meia dúzia de experiências, a Festa de São João, da velhinha Vila Moreira, seria uma delas sem dúvida. Pela festa, pela avó, pelo avô, pelo nascer do sol, e pela felicidade, plena e simples dos momentos.
Hoje não vou ao Porto. Com pena, claro, que sou do povo.

3 comentários:

  1. "Se me fosse concedido o desejo de regressar e reviver meia dúzia de experiências," haveria tanto a dizer sobre isto...

    ResponderEliminar
  2. Tens de experimentar um nascer do sol, no cimo da serra da Arrábida. E um pôr do sol no Cabo Espichel.
    Sempre que falas da Nazaré lembro-me das férias idas, e daquela rocha grande, ao fundo, do lado do Sítio :)

    ResponderEliminar

Deixar um sorriso...

Seguidores