segunda-feira, 14 de junho de 2010

Imperfeições

Tenho uma tartaruga de madeira que comprei no Algarve em tempos. A um daqueles Senhores que vende na praia, animais de madeira, tapetes Marroquinos, túnicas, colares e assim. A bicha nem tem lá grande piada. É pequena, mirrada e torta. É de uma imperfeição tão graciosa, que me faz acreditar que podemos admirar imperfeições com uma grandiosidade tamanha. A minha tartaruga guarda uma boa parte dos meus livros. Está lá, à frente deles, e sempre que quero um, ou arrumo outro, necessito de tirá-la, para depois a voltar a guardar. Deve ser por isso que a adoro tanto, junto-a a algo de bom. Tenho para mim, que se ela estivesse num outro sítio, o amor que lhe tenho, não era o mesmo. O segredo de amar imperfeições deve ser esse. Entre outros, claro.

4 comentários:

  1. Uma imperfeição, torna-se perfeita pelos olhos de quem as vê.
    :)

    ResponderEliminar
  2. Mas o que é afinal de contas a imperfeição?

    ResponderEliminar
  3. Agora fiquei a modos que a pensar...

    ResponderEliminar
  4. Boa pergunta, a da da Sandra. Que conceitos determinam o que é, e o que não é? Não era mais simples gostar-se ou não?

    ResponderEliminar

Deixar um sorriso...

Seguidores