segunda-feira, 21 de junho de 2010

Vitória

Vi o jogo da selecção, vi sim senhor com um orgulho brutal que começou no Hino, que me faz arrepiar sempre que toca. É a força da Pátria, diria o meu biso, grande referência tenho nele. Grandes goleadas são boas de se ver, mas a mim, causam-me algum desconforto. Aquele da responsabilidade, que se aplica aqui e acolá. Já o senti algumas vezes em que fui grande, e daí esperaram que fosse para sempre. Incoerente como só eu, umas vezes sou enorme, para outras ninguém me ver.
Parece-me também aqui sensata, essa visão das coisas. Só para prevenir desilusões. Ainda assim, por ora, reina a vitória. Ora então que se cante a dita, que bem mercemos. Qual mão cheia, qual meia dúzia. Sete é o Número do Dia.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Deixar um sorriso...

Seguidores