quarta-feira, 2 de maio de 2012

Método

É extraordinário o diagnóstico da nossa carta mental. A tradução por A mais B daquilo que não percebíamos, e que agora, logo após destrinçarmos os meandros, passamos a compreender melhor. Intriga-me que ainda haja quem afirme peremptoriamente que consegue avaliações psicológicas seguras, sem recurso a material destinado ao efeito. Mais ou menos como uma capacidade de fazer rx sem máquina, coisa que pode até ser indutiva, mas não conclusiva. Nunca pode fornecer a coerência dos resultados regidos a método, que quer queiramos quer não nos ajuda a orientar um mundo que muito embora caótico, sem ele sê-lo-ia muito mais.

( Trata isto, provavelmente, resquícios da minha veia obsessiva. Uma veia grossa que me atravessa ao meio, e que não me dá o sossego que eu mereço.)

Sem comentários:

Enviar um comentário

Deixar um sorriso...

Seguidores